sábado, 22 de maio de 2010

A ORIGEM, O PROPÓSITO E A CONSTRUÇÃO DO TABERNÁCULO

Texto Básico: Êxodo 25:1-9 Texto Devocional: Salmo 132:1-18

Versículo chave: "E me farão um santuário, pára que eu possa habitar no meio deles. Segundo tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo e para modelo de todos os seus móveis, assim mesmo o fareis" - Êx 25:8-9.

Objetivo: Ao "abrirmos as cortinas" do assunto Tabernáculo, o irmão entenderá a origem e as razões de Deus ter ordenado a construção desta tenda portátil.

Introdução
Ao tratarmos dos detalhes da origem e dos propósitos do tabernáculo, veremos o porquê da magnitude de tal obra.

I - ORIGEM DO TABERNÁCULO
1. O significado da palavra
O termo "tabernáculo" vem do latim "tabernaculum", que significa "tenda" ou "barraca". O dicionário Aurélio assim define: "Tenda portátil, que foi o santuário do Deus dos hebreus, durante a peregrinação destes pelo deserto, símbolo da convivência ou encontro entre Deus e o homem". Santuário portátil construído pêlos israelitas no deserto e descrito detalhadamente em Êx 25-31 e 35-40

O tabernáculo tinha vários nomes: "tenda", "tenda da congregação", "tenda de culto", "tabernáculo do testemunho" (Êx 38:21) e "santuário" (Êx 25:8).

2. Origem histórica
Em todos os tempos na história humana, a tenda tem sido a habitação costumeira dos povos nómades. Os patriarcas hebreus moravam em tendas (Gn 12:8; 13:3; 25:27), assim como os israelitas durante suas peregrinações no deserto (Nm 19:14). Ao celebrarem a Festa dos Tabernáculos todos os anos, os israelitas habitavam em tendas durante sete dias para relembrar as jornadas do Egito para Canaã (Lv 23:34,42-43). As tendas eram usadas por pastores (Is 38:12) ou boiadeiros (Jz 6:5) e por exércitos (2 Rs 7:7-8; Jr 37:10)

O tabernáculo continuou a ser usado durante muito tempo após a entrada, em Canaã. No período dos juizes estava em Silo (Js 18:1) e, no reinado de Saul, em Nobe (1 Sm 21). No episódio dos discípulos passando por um campo em dia de sábado c colhendo espigas, Jesus, para defendê-los, menciona Davi e seus companheiros entrando na "casa de Deus" (que é o tabernáculo, porque o templo ainda não tinha sido construído) e comendo os pães da proposição (Mc 2:23-28). De acordo com 1 Rs 8:4, Salomão mandou que a arca do Senhor, a tenda da congregação e os utensílios sagrados fossem levados para o novíssimo templo.

3. A passagem de (Êx 25:1-9). Alan Cole, explica a fonte dos materiais usados na construção do tabernáculo e destaca três princípios espirituais importantes! neste texto, que permanecem válido para sempre.

a. As ofertas devem ser voluntárias (v.2), nunca forçadas (l Co 9:7). Como há uma lição específica sobre este assunto.

b. O propósito de Deus é viver entre Seu povo (v.8). "O propósito real de qualquer santuário [cristão] é a comunhão com Deus. Os objetos visíveis são símbolos para nos ensinar a adorar a Deus em espírito e em verdade, como Jesus nos ensinou"

c. Obediência ao plano de Deus é essencial (v.9). O tabernáculo deveria ser construído exatamente como Deus queria: "Segundo a tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo...". “É o próprio Senhor quem elogia a fidelidade de Moisés em Nm 12:7; e Hb 3:2 vai destacar que Moisés era fiel ‘‘em toda a casa de Deus”.

II-O PROPÓSITO DO TABERNÁCULO
1. Tipo de Cristo
O tabernáculo é uma tipologia. Isto quer dizer que os utensílios, os móveis e as especificações são uma fotografia de Cristo. Floyd Lee afirma que "em nenhum lugar do V.T. existe um álbum tão completo e perfeito de Cristo como nesse santuário" (Hb 8:1 -13).
2. Presença de Deus
"Que faltava aos israelitas para completar a promessa da aliança: 'Tomar-vos-ei por meu povo e serei vosso Deus'?' (Êx 6:7). Necessitavam da presença palpável e permanente de Deus entre eles, o que se realizou por meio do tabernáculo"

A grande diferença entre Israel e os outros grupos é que o Senhor habitava com o Seu povo (Êx 29:45) e manifestava a Sua presença no tabernáculo. Todavia, a presença de Deus no tabernáculo não pode ser entendida em sentido totalmente literal, ou seja, Ele está ali, mas não está somente ali. Ele está presente em um lugar, mas Ele transcende, vai além disso. Afinal, "o Altíssimo não habita em casas feitas por mãos humanas" (At 7:48). É impossível que a presença de Deus se limite a um lugar (Is 66:1; 1 Rs 8:27).

Propósitos principais do tabernáculo:

a. Proporcionar um lugar onde Deus habitasse entre Seu povo (Êx 25:8; 29:42-46). O tabernáculo lembrava aos israelitas que Deus os acompanhava em sua peregrinação.

b. Ser o centro da vida religiosa, moral e social. A tenda sempre se situava no meio do acampamento das doze tribos (Nm 2:17) e era o lugar de sacrifício e centro de celebração das festas nacionais.

c. Representar grandes verdades espirituais que Deus desejava gravar na mente das pessoas, tais como Sua majestade e santidade, Sua proximidade e a forma de aproximar-se do Deus santo.

d. Preparar os hebreus para receber a obra sacerdotal de Jesus Cristo. Visto que os objetos e a parte cerimonial prefiguravam o "verdadeiro tabernáculo" (Hb 8:1-2).
8

III - A CONSTRUÇÃO DO TABERNÁCULO
"Segundo tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo e para modelo de todos os seus móveis, assim mesmo o fareis" (Êx 25:9). ... assim como foi Moisés divinamente instruído, quando estava para construir otabernáculo..." (Hb 8:5).

1. O arquiteto do tabernáculo
Da mesma forma que as medidas da arca foram dadas por Deus a Noé, o modelo do tabernáculo também foi mostrado a Moisés. Tudo segundo o “modelo" que lhe fora mostrado no monte (Êx 25:9, 40; 26:30; 27:8; Nm 8:4; At 7:44; Hb 8:5). Deus mesmo forneceu a planta com seus pormenores. Hb 11:10 menciona Deus como "arquiteto". Devemos lembrar que o tabernáculo era a "semelhança" de algo, uma espécie de "figura e sombra das coisas celestes", conforme Hb 8:5.

2. A estrutura do tabernáculo
Quatro os aspectos principais do tabernáculo:

(1) a estrutura; de modo geral, era composta de três partes: o átrio externo, o lugar santo e o santo dos santos.

(2) os utensílios; em número de sete, eram sete artigos escolhidos por Deus para cumprir seus propósitos de adoração: (1) altar dos holocaustos; (2) bacia de bronze; (3) mesa dos pães; (4) candelabro; (5) altar do incenso; (6) arca; (7) propiciatório.

(3) O sacerdócio. Os vários aspectos das vestes e da pessoa do sumo sacerdote revelam a importância e a relevância daquele que tinha que levar sobre os seus ombros os nomes dos filhos de Israel (Êx 28:11-12).

4) As ofertas. Estas recebem um tratamento especial no livro de Levítico.

CONCLUSÃO
Em Israel sempre houve altares isolados, principalmente aqueles erigidos pêlos patriarcas (Noé: Gn 8:20; Abraão: Gn 12:7-8; Isaque: Gn 26:24-25; Jacó: Gn 35:1-7). Mas agora, com a chegada do tabernáculo, todos irão entregar as ofertas e realizar os holocaustos no mesmo lugar, preparando o povo para o maior de todos os sacrifícios já oferecidos: "...Cristo morreu pêlos nossos pecados..." (1 Co 15:3).

Nenhum comentário:

Postar um comentário